Arquivos do Blog

Entidades discutem a criação de um Comitê Metropolitano de Combate a Violência de jovens.

Instituições que lutam contra a violência de jovens reuniram-se hoje (24) pela manhã na sede do Regional Norte 2 da CNBB para a criação de um Comitê Metropolitano de Combate à Violência de Jovens.

A reunião foi proposto pelo articulado da juventude da Cáritas Norte 2, Eraldo Paulino. Estiveram presentes na reunião de articulação do Comitê Suziane Salazar, Heitor Santos e Rafael Almeida da Pastoral da Juventude da Arquidiocese de Belém; Renata Santos, pedagoga e representante do Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (Cedeca – Emaús); Péricles Matos da Paróquia Luterana de Belém e colaborador do Iaçá (Grupo de Cultura Regional) e Gilson Dias da Rede Ecumênica da Juventude (Reju).

A proposta do Comitê Metropolitano de Combate à Violência de Jovens é fortalecer as ações em rede entre as várias instituições, pastorais, movimentos sociais e ONGs que lutam contra o extermínio e a violência de jovens. De acordo com Eraldo Paulino em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Espírito Santo já criaram o Comitê e várias instituições trabalham de forma articulada e em rede.

A proposta é integrar à Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio de Jovens. Três eixos nortearão as ações do Comitê, Formação Política e Trabalho de Base, cujo objetivo é a conscientização e a sensibilização sobre os debates em segurança pública, sistema carcerário e direitos humanos; elaboração de texto-base e a organização de um Seminário Metropolitano para a discussão e planejamento do Comitê. No segundo eixo a sugestão está voltada para ações de divulgação como atos públicos e pré-marchas e por fim o Monitoramento da Mídia e denúncia quanto à violação dos direitos humanos, nesta última a sugestão é realiza um seminário para jornalistas e para a imprensa em geral.

Ao final foi marcada a próxima reunião para o dia 31 de outubro e outras instituições serão convidadas para compor Comitê.

Dados

Segundo dados do Mapa de Violência 2012, realizado pelo Instituto Sangari, em Belém foram registrados 760 casos de homicídios. O relatório apontou que a cidade teve seus índices mais que duplicados nas ultimas década.

Soma-se a este cenário o caso dos seis adolescentes executados no bairro de Icoaraci ocorrido no ano passado. Segundo testemunhas da época, os seis adolescentes foram um por um executados, todos ajoelhados, enfileirados e de costas com as mãos na cabeça. Os assassinos se identificaram como policiais e dispararam contra os adolescentes que tinham entre 14 a 17 anos.

Por Lilian Campelo, com informações de Eraldo Paulino

Cáritas Norte 2 abre edital para cotação de passagens aéreas e terrestres

Até o dia 5 de julho a Cáritas Brasileira Regional Norte 2 receberá propostas de empresas para cotação prévia de passagens que atendam aos dispositivos deste edital.

O Edital visa atender as atividades do projeto Fundos Solidários da Região Norte do Brasil referente ao convênio N.º 765102/2011. Para isso o organismo ligado a CNBB realizará a contratação de empresas para o fornecimento de 58 passagens áreas e terrestres após prévia cotação.

Local e dados para envio das propostas:

As propostas deverão ser dirigidas a: Cáritas Brasileira Regional Norte II  Projeto Fundos Solidários Nacional–Convênio MTE/SENAES–N.º765102/2011.

Endereço: Travessa Barão do Triunfo n°3151, Bairro do Marco – Belém/PA

Telefone: 91 3226-9273/3347-9803 – Fax 91 3226-9276

Informações: 91 3226-9273/3347-9803 (Emerson Zagalo ou Alison Castilho)

Data para apresentação da proposta: 05/07/2012

O resultado e demais informações sobre o processo serão divulgadas na página da Cáritas: www.caritas.org.br  / www.caritasnorte2.wordpress.com

Edital-Cotação Passagens

 

Avaliação dos projetos governamentais na Plenária Regional em Belém.

Participantes do movimento de Economia solidária debatem gestão, sustentabilidade e estratégias durante o seminário da Plenária Regional.

No período de 4 a 6 ocorreu no Regional Norte 2 da CNBB o encontro de diversos participantes ligados ao movimento de Economia Solidária. A reunião teve como objetivo discutir e construir elementos que servirão de escopo para a V Plenária Nacional cujo tema é “Economia Solidária: bem viver, cooperação e autogestão para um desenvolvimento justo e sustentável” que será realizado entre os dias 9 a 13 de dezembro em Brasília.

Como forma de preparação para a V Plenária Nacional ocorre neste mês em diversos estados as Plenárias Regionais. Na Plenária Regional Norte aconteceu o Seminário de Avaliação dos Projetos Governamentais para Economia Solidária.

Em Belém o seminário aconteceu nos dias 05 e 06. Os representantes do movimento debateram e refletiram sobre os projetos que desenvolvem essa perspectiva.

De acordo com Lindomar Silva, Secretario Executivo da Cáritas Norte 2, o seminário serviu para fazer um balanço dos projetos que tiveram parceria com o poder público, visando com isso o fortalecimento do movimento e uma maior articulação do mesmo.

O balaço examinou o desenvolvimento dos projetos Fundos Solidários, Comercialização Solidária, Centro de Formação em Economia Solidária (CFES), Brasil Local Feminista e Brasil Local.

A partir dessa avaliação que ocorreu com os integrantes de vários estados da região norte, se buscou aprimorar a gestão e o gerenciamento de projetos ligados a Economia Solidária tendo como diretriz a realidade amazônica, desafios e peculiaridades que a região apresenta.

Para o facilitador do encontro Daniel Tygel, integrante do empreendimento EITA (Educação, Informação e Tecnologia para a Autogestão), o foco do seminário foi o levantamento aprofundado sobre como os projetos estão contribuído para o avanço da economia solidária na região norte.

Avaliação

No primeiro dia (5) do seminário de avaliação de projeto estiveram presentes executores dos projetos e representantes dos Fóruns Brasileiro e Estadual de Economia Solidária. A participação desses integrantes contribuiu para o enriquecimento do diálogo, está é primeira avaliação de Daniel Tygel.

Ainda segundo o facilitador, o que foi percebido pelos participantes é que os projetos executados apresentam uma super-posição de atividades e precisam está mais integrados, para Daniel o que ficou claro, mediante a fala dos integrantes, é que “a chave para se conseguir ter uma maior integração desses projetos é que o movimento esteja mais forte, o movimento estando mais forte ele consegui orientar esses projetos para estarem mais articulados.”conlcui.

Outro elemento que chamou atenção de Daniel é que está tendo uma necessidade estratégica dos fóruns na busca de uma maior autonomia financeira para poderem dinamizar suas atividades de forma que se tornem mais independentes dos projetos que executam, resultando não só em autonomia, mas também em uma maior capacidade de se articularem com os movimentos sociais.

Durante três dias de seminário os participantes produziram uma Carta da Região Norte Rumo à V Plenária Nacional de Economia Solidária e nela é verificado os avanços e desafios para a implementação e fortalecimento da ecosol.

Ao final da carta os participantes conclamam a todos os Fóruns municipais, estaduais e microrregionais a importância de se consolidar Lei Geral da Economia Solidaria.

Para ler na íntegra a carta Clique aqui

Cáritas Diocesana de Óbidos constrói Plano de Ação para prevenção à exploração sexual de crianças e adolescentes.

No período entre os dias 17 a 20 deste mês ocorreu na Diocese de Óbidos o seminário sobre exploração sexual de crianças e adolescentes e tráfico de pessoas sob o título “Ação e Proteção – Enfrentamento ao abuso e exploração sexual de Crianças e Adolescentes”.

De acordo com Francely Brandão, agente da Cáritas Diocesana de Óbidos, a realização do seminário serviu para subsidiar a construção de ações de prevenção contra a violência e a exploração sexual de crianças e adolescentes, ações desenvolvidas pelo projeto Ação e Proteção. O seminário, segundo ela, foi uma junção entre o projeto Ação e Proteção com a temática sobre o tráfico de pessoas.

Participaram do evento comunidades rurais e urbanas; Pastoral da Criança e Social, ambas da Diocese; Cáritas Brasileira Regional Norte 2; Comissão de Justiça e Paz (CJP) do Regional Norte 2 da CNBB; Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

Sobre a temática, tráfico de pessoas, o seminário contou com a participação da Irmã Marie Henriqueta, coordenadora da CJP, no qual explicou o que é o tráfico de seres humanos e como agem os aliciadores.

De acordo com o Escritório das Nações Unidas Contra Drogas e Crime (UNODC), o tráfico de seres humanos movimenta anualmente entre US$ 7 bilhões e US$ 9 bilhões, e a maioria das vitimas são crianças, adolescentes e mulheres, aliciadas com a finalidade de serem exploradas sexualmente.

Como forma de prevenção, durante o seminário foi construído pelos participantes um Plano de Ação que será implementado com medidas preventivas que serão desenvolvidas durante este ano na cidade de Óbidos. Francely fala que o foco principal do seminário foi a construção do plano para formação de uma rede articulada de prevenção à exploração sexual de crianças e adolescentes no município em defesa junto com a igreja, conselho tutelar e demais órgãos.

Comunicadores da Rede Cáritas participam do 5º Encontro de Jornalistas da CNBB

O objetivo do encontro que reuniu profissionais de comunicação de (arqui)dioceses de todo país, foi formar uma grande rede de comunicadores

Na noite do dia 23, sexta-feira, foi aberto oficialmente o 5º Encontro com os Jornalistas das Dioceses, Regionais e Organismos da CNBB. O evento, organizado pela Assessoria de Imprensa da Conferência dos Bispos do Brasil, reuniu mais de 70 pessoas das cinco regiões do país. A Casa de Retiros Assunção, em Brasília (DF) foi o local do encontro, que terminou no domingo, dia 25.

A Rede de Comunicadores da Cáritas Brasileira foi representada por Lívia Bacelete, pelo regional Minas Gerais, Monyse Ravena, pelo regional Ceará, e Thays Puzzi, pelo Secretariado Nacional da entidade. Além de traçar estratégias de comunicação junto a Igreja, as comunicadoras puderam contribuir com a experiência já vivida em rede pela Cáritas, trocar experiências, aproximar-se dos comunicadores das dioceses de suas regiões e articular parcerias de divulgação da 5ª Semana Social Brasileira, que ocorrerá em maio de 2013.

“Quem não incorporar a Comunicação em seus projetos profissionais não vai avançar.”

Com o tema “Jornalismo em Rede – um desafio para a Igreja”, o encontro contou com a participação de Sidney Rezende, jornalista da rede Globo News e professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), que falou sobre “Experiência de jornalismo em rede no rádio, TV e internet.

De acordo com Rezende, quem não incorporar a Comunicação em seus projetos profissionais não vai avançar. Ao falar sobre gestão da informação, o jornalista disse que um desafio para a geração presente é “achar o ponto de equilíbrio na comunicação”.

O jornalista, que foi um dos fundadores da rede Central Brasileira de Notícias (CBN), destacou que a chave para mudarmos o mundo é o diálogo. “Temos que criar mais canais de comunicação. Devemos fazer com que a sociedade seja mais humana, fraterna e que olhe para os mais necessitados”.

Encontro aborda a utilização de redes sociais de forma institucional

O professor de webjornalismo, Danin Júnior, abordou o tema: ‘Experiência de jornalismo em rede para uma instituição’. O convidado é especialista em ‘Jornalismo em novas mídias’, e dividiu sua experiência de atuação na comunicação digital, do governo de Goiás, com os comunicadores participantes do encontro.

“Hoje a comunicação está mais transparente, e o jornalista é responsável por essa transparência ser bem trabalhada”, disse. “O jornalismo institucional mostra ações positivas do governo. Se tem uma crise, mostramos ações que estão sendo tomadas para combatê-las”, exemplificou.

Danin explica que em uma assessoria, “não basta publicar” matérias e ações sobre a instituição (no exemplo dele, o governo o estado de Góias), é necessário, também, haver diálogo com o público. Para uma comunicação eficaz, o especialista dá algumas sugestões: “buscar aprofundamento no conteúdo, ter um bom texto e design interessante, enriquecer com imagens e infográficos; utilizar softwares de animação”.

por Thays Puzzi, assessora de Comunicação da Cáritas Brasileira / Secretariado Nacional / com informações da CNBB

%d blogueiros gostam disto: