Arquivos do Blog

Formação fortalece Cáritas Diocesana de Castanhal no Regional Norte 2

Neste sábado, dia 4, haverá a 3ª oficina de formação de agentes Cáritas, que será realizada na Diocese de Castanhal. A oficina faz parte do processo de fortalecimento das Cáritas Diocesanas no Regional Norte 2- Pará / Amapá. Essas formações são processuais. Em 2011 essa mesma formação foi realizada na Diocese de Macapá.

No primeiro momento da formação é realizada uma apresentação da Cáritas Brasileira, após isso é feito um levantamento junto com os agentes paroquiais sobre a realidade social da comunidade. Esse levantamento se dá através da Metodologia de Desenvolvimento Comunitário (MECOM), método incentivado pela Cáritas Alemã. A partir da tomada de conhecimento dos problemas que a comunidade enfrenta é possível buscar alternativas que visem transformações sociais.

Após isso, no segundo contato, é apresentado aos agentes paroquiais a missão e o compromisso da entidade explicando o que é ser Cáritas, baseada na cartilha “Somos Cáritas”, elaborado pela Cáritas Brasileira. “Somos Cáritas” fundamentam-se na espiritualidade, missão e metodologia, conectados em um só propósito: construir uma sociedade mais solidária, justa e igualitária junto com aqueles que se encontram em situação de exclusão social. No terceiro encontro de formação o tema abordado é “Como organizar a ação Cáritas”.

As formações nas duas dioceses, tanto em Macapá quanto em Castanhal, foram implementadas após suas assembleias diocesanas, e que ainda contaram com o incentivo dos Bispos daquelas dioceses. Após isso o Regional Norte 2 foi convidado a realizar as formações, integrando-se ao projeto da Cáritas Norte 2 de fortalecimento das Dioceses e Prelazias do Regional. A oficina de amanhã será ministrada pela assessora Ruth Heide, quem vem acompanhando esse processo nas mesmas.

Quer conhecer mais sobre a Cáritas, baixe a cartilha Somos Cáritas

Com informações de Ruth Heide

Cáritas Norte 2 abre edital para cotação de passagens aéreas e terrestres

Até o dia 5 de julho a Cáritas Brasileira Regional Norte 2 receberá propostas de empresas para cotação prévia de passagens que atendam aos dispositivos deste edital.

O Edital visa atender as atividades do projeto Fundos Solidários da Região Norte do Brasil referente ao convênio N.º 765102/2011. Para isso o organismo ligado a CNBB realizará a contratação de empresas para o fornecimento de 58 passagens áreas e terrestres após prévia cotação.

Local e dados para envio das propostas:

As propostas deverão ser dirigidas a: Cáritas Brasileira Regional Norte II  Projeto Fundos Solidários Nacional–Convênio MTE/SENAES–N.º765102/2011.

Endereço: Travessa Barão do Triunfo n°3151, Bairro do Marco – Belém/PA

Telefone: 91 3226-9273/3347-9803 – Fax 91 3226-9276

Informações: 91 3226-9273/3347-9803 (Emerson Zagalo ou Alison Castilho)

Data para apresentação da proposta: 05/07/2012

O resultado e demais informações sobre o processo serão divulgadas na página da Cáritas: www.caritas.org.br  / www.caritasnorte2.wordpress.com

Edital-Cotação Passagens

 

Avaliação dos projetos governamentais na Plenária Regional em Belém.

Participantes do movimento de Economia solidária debatem gestão, sustentabilidade e estratégias durante o seminário da Plenária Regional.

No período de 4 a 6 ocorreu no Regional Norte 2 da CNBB o encontro de diversos participantes ligados ao movimento de Economia Solidária. A reunião teve como objetivo discutir e construir elementos que servirão de escopo para a V Plenária Nacional cujo tema é “Economia Solidária: bem viver, cooperação e autogestão para um desenvolvimento justo e sustentável” que será realizado entre os dias 9 a 13 de dezembro em Brasília.

Como forma de preparação para a V Plenária Nacional ocorre neste mês em diversos estados as Plenárias Regionais. Na Plenária Regional Norte aconteceu o Seminário de Avaliação dos Projetos Governamentais para Economia Solidária.

Em Belém o seminário aconteceu nos dias 05 e 06. Os representantes do movimento debateram e refletiram sobre os projetos que desenvolvem essa perspectiva.

De acordo com Lindomar Silva, Secretario Executivo da Cáritas Norte 2, o seminário serviu para fazer um balanço dos projetos que tiveram parceria com o poder público, visando com isso o fortalecimento do movimento e uma maior articulação do mesmo.

O balaço examinou o desenvolvimento dos projetos Fundos Solidários, Comercialização Solidária, Centro de Formação em Economia Solidária (CFES), Brasil Local Feminista e Brasil Local.

A partir dessa avaliação que ocorreu com os integrantes de vários estados da região norte, se buscou aprimorar a gestão e o gerenciamento de projetos ligados a Economia Solidária tendo como diretriz a realidade amazônica, desafios e peculiaridades que a região apresenta.

Para o facilitador do encontro Daniel Tygel, integrante do empreendimento EITA (Educação, Informação e Tecnologia para a Autogestão), o foco do seminário foi o levantamento aprofundado sobre como os projetos estão contribuído para o avanço da economia solidária na região norte.

Avaliação

No primeiro dia (5) do seminário de avaliação de projeto estiveram presentes executores dos projetos e representantes dos Fóruns Brasileiro e Estadual de Economia Solidária. A participação desses integrantes contribuiu para o enriquecimento do diálogo, está é primeira avaliação de Daniel Tygel.

Ainda segundo o facilitador, o que foi percebido pelos participantes é que os projetos executados apresentam uma super-posição de atividades e precisam está mais integrados, para Daniel o que ficou claro, mediante a fala dos integrantes, é que “a chave para se conseguir ter uma maior integração desses projetos é que o movimento esteja mais forte, o movimento estando mais forte ele consegui orientar esses projetos para estarem mais articulados.”conlcui.

Outro elemento que chamou atenção de Daniel é que está tendo uma necessidade estratégica dos fóruns na busca de uma maior autonomia financeira para poderem dinamizar suas atividades de forma que se tornem mais independentes dos projetos que executam, resultando não só em autonomia, mas também em uma maior capacidade de se articularem com os movimentos sociais.

Durante três dias de seminário os participantes produziram uma Carta da Região Norte Rumo à V Plenária Nacional de Economia Solidária e nela é verificado os avanços e desafios para a implementação e fortalecimento da ecosol.

Ao final da carta os participantes conclamam a todos os Fóruns municipais, estaduais e microrregionais a importância de se consolidar Lei Geral da Economia Solidaria.

Para ler na íntegra a carta Clique aqui

Primeira Plenária Local de Economia Solidária realizada no Pará foi positiva

“Para a primeira plenária local, em preparação à V Plenária Nacional de Economia Solidária que realizamos no Pará, na cidade de Santa Luzia, foi muito positivo”, define Gecina Araújo, coordenadora do Forum Paraense de Economia Solidária e membro do Fórum Nacional de Economia Solidária.
A plenária foi realizada na última sexta (13/04), na Escola Agroecológica de Santa Luzia, contando com a participação de cerca de 30 lideranças do município, e assessoria do Forum Paraense de Economia Solidária. O encontrou começou com a acolhida dos participantes, e em seguida cada uma e cada um se apresentou e trocou informações sobre o que faz e quais expectativas tinha em relação ao que estaria por vir no evento.

Depois foram apresentados os objetivos da V Plenária Nacional de Economia Solidária, “Economia Solidária, o bem viver, a cooperação e a autogestão para um desenvolvimento justo e sustentável”.

Adiante “nós fizemos um levantamento da linha do tempo no local. E constatamos que ali existe um processo bastante rico, em que já foram realizadas feiras e eventos marcantes, e é interessante a forma como eles conseguem comercializar internamente os produtos. Mas também vimos problemas, sobretudo em relação à logística”, relatou Luiz Dantas, articulador dos Fundos Solidários e membro do Fórum Paraense de Economia Solidária.
Foi detectado que os pontos fortes da organização local é a união dos grupos, a participação ativa e a rede bragantina. Como encaminhamento, foram tiradas propostas de como melhorar a economia solidária na região em três eixos: formação, comunicação e comercialização, para superar os pontos fracos que ainda existem.
Coerente com o discurso, toda a alimentação servida no encontro foi orgânica, produzida pela agricultura familiar local.

Por ERALDO PAULINO, assessor de comunicação da Cáritas Norte 2.

Feliz Páscoa da Cáritas Norte 2

 

%d blogueiros gostam disto: