Arquivo diário: 05/01/2012

Na Lista Suja, Pará lidera ranking de trabalho escravo

trabalho_escravoNesta semana, dia 30 de dezembro, foi atualizada pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) a “Lista Suja”, cadastro de empregadores flagrados com mão-de-obra análoga à escrava no país.

 Foram incluídos 52 novos registros somente em 2011, somando um número recorde de 294 empregadores cadastrados, dentre pessoas físicas e jurídicas. No Estado do Pará foram incluídos 9 novos cadastros. Dos 294, 66 são infratores do crime no Pará.

Para Jane Silva, coordenadora da Comissão Pastoral da Terra (CPT) do Regional Norte 2 da CNBB, atribui o crime a ganância dos empregadores “o infrator não paga os direitos trabalhistas do trabalhador por acha que não pagando é um dinheiro a mais para ele (infrator), ele pensa que já está fazendo um favor para esse trabalhador rural”.

A Lista Suja foi criada em 2004 pelo Governo Federal, é atualizada a cada seis meses. Após a conclusão do processo administrativo referente à fiscalização dos auditores do governo federal, o nome do empregador é inserido na lista. Incluído, o infrator permanece nela por dois anos, e somente é retirado após cumprir o prazo, efetuar o pagamento de todos os direitos trabalhistas e multas e não voltar ser reincidente.

Com o nome na Lista Suja os infratores ficam impedidos de obter financiamento em bancos públicos como o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, o Banco da Amazônia, o Banco do Nordeste e o BNDES. Além de não ter acesso ao crédito, há também restrições econômicas por parte das empresas signatárias do Pacto Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo. Essas empresas se comprometeram em não negociar com fornecedores que estejam incluídos no cadastro da Lista Suja.

Para ver a lista atualizada, clique aqui

Defenda seus Direitos

Cartilha em quadrinhos produzido pela CPT

 Para denunciar o trabalho escravo as pessoas podem ligar para:

Grupo Móvel do Min. do Trabalho

0800 610101/ 61 3317 6623

Min. Público do Trabalho

61 3314 8585 / 3314 8531

 

Comissão Pastoral da Terra

Altamira PA  93 3515 3713

João Pessoa  83 3221 6115

Anapú PA  91 3694 1339

Juazeiro BA  74 3611 3550

Araguaína TO  63 3412 3200

Maceió AL  82 3221 8600

Balsas MA  99 35412483

Marabá PA  94 3321 2229

Campos RJ  22 2732 5612

Porto Alegre do N. MT  66 3569 1148

Caxias MA  99 3521 4339

Recife PE  81 3231 4445

Coroatá MA  99 3641 2940

Rui Barbosa BA  75 3251 2476

Cuiabá MT  65 3621 3068

Salvador BA  71 3328 4672

Curitiba PB  41 3224 7433

Santarém PA  93 3522 1777

Dom Pedro MA  99 3662 1124

S. Félix do Xingu PA  94 3435 4548

Goiania GO  62 3223 5724

S. Maria da Vitória BA  77 3483 1143

Ji- Paraná RO  69 3224 4800

São Luís MA  98 3222 4243

Teresina PI  86 3222 4555

Senhor do Bonfim BA  74 3541 4681

Tucumã PA  94 3433 1440

Tucurui PA  94 3787 2588

Vitória da C. BA 77 3424 5759

Xinguara PA 94 3426 1790

Coodenadora da CPT Norte 2 diz que trabalho escravo é um problema social

Em entrevista a Coordenadora da CPT Norte 2, Jane Silva, informa que o trabalho escravo é um problema social. Como o trabalhador não tem acesso à terra a sua opção é oferecer a sua mão-de-obra, acredita a cordenadora.

Os empregadores, por sua vez, utilizam esse trabalhador para serviços temporários que duram em média três a cinco meses. Por ser um trabalho temporário os infratores não pagam os direitos trabalhistas  e com isso pensam que podem driblar a Justiça, a Polícia e o Estado.

Terminado o serviço temporário, o empregador demite o trabalhador rural sem direito nenhum ou o transfere para outra fazenda. Quando isso ocorre o trabalhador perde o contato com a família, tornando-se assim um desconhecido na região em que se encontram. Os trabalhadores rurais, na maioria, são oriundos de outros estados, vêm para a Amazônia na esperança de um trabalho, informa Jane.

Ainda segundo ela, quando são transferidos de uma fazenda para outra as vítimas são levadas em meios de transportes que percorrem por ramais e/ou estradas desconhecidas e de difícil acesso. Os trabalhador então tem a impressão que será difícil sair daquela propriedade e acabam se submetendo a condições análogas ao trabalho escravo. Outro fator que contribui para a exploração desse trabalhador é que a maioria deles não sabe ler e/ou escrever.

Quando conseguem fugir da propriedade, Jane diz que o trabalhador procura refúgio em uma cidade mais próxima. Chegando à cidade a vítima busca ajuda, normalmente da igreja, pois é a sua única referência. O trabalhador é acolhido e direcionado à CPT. Em muitas situações “esse trabalhador é encontrado doente, cansado e desidratado, sendo necessário levá-lo ao hospital para receber medicação”, relata Jane.

Recuperado, a Comissão Pastoral da Terra conversa com o trabalhador para ter mais informações sobre a quantidade de pessoas que estão nas mesmas situações, e após isso é encaminhado o caso à Brasília.

 

Cáritas Belém divulga resultados da campanha de 2011

Fonte: Voz de Nazaré

Foto de Luiz Estumano

Foto de Luiz Estumano

A Arquidiocese de Belém, através da Cáritas, realiza anualmente a Campanha de Natal “Belém, a Casa do Pão”. De acordo com a assessoria da Cáritas, “a campanha 2011 foi um sucesso e o empenho das Paróquias resultou no alcance dos resultados. Em 2010, foram arrecadadas 22.000 cestas básicas e em 2011 chegamos a 29,276, um acréscimo de 33,07%”, ressalta em nota enviada ao Voz.

Algumas Paróquias não conseguiram atingir as suas metas. Outras, porém, que conseguiram ultrapassar as suas cotas propostas, solidarizaram-se e ajudaram as que não conseguiram, enviando alimentos.

A Cáritas informou que o cadastramento das pessoas beneficiadas em um sistema de informática especifico, desenvolvido pela entidade, não serve apenas para o Natal, mas para um acompanhamento mais próximo de cada Paróquia com os seus assistidos. Esse cadastro servirá para o Natal 2012, com algumas atualizações.

Foi feito um estudo socioeconômico em cada paróquia. Com base nos resultados, cada uma propôs sua meta, de acordo com a própria realidade. A Arquidiocese, através da Cáritas, agradeceu o empenho incansável de todos os padres, pastorais, movimentos e serviços. “Sem a participação deles não seria possível tornar o Natal de mais de 29 mil famílias mais digno”, informou a nota. No dia 29 deste mês ocorrerá uma reunião de avaliação da campanha 2011, no auditório da Cúria Metropolitana, às 9h.

NÚMEROS

Participação de cada região episcopal com suas respectivas paróquias e percentuais alcançados:

1º LUGAR
REGIÃO SÃO VICENTE DE PAULO
Nossa Senhora de Guadalupe    200%
Santa Paula Frassinetti    200%
Cristo Rei    150%
Santo Inácio de Loiola    143%
Transfiguração do Senhor    106,67%
São José Operário    100%
Santa Rita de Cássia    100%%
São Lucas Evangelista    100%%
Divino Espírito Santo    100%
Santa Teresinha – Ananindeua    89,20%
São Vicente de Paulo    56%
Cristo Peregrino    50%
TOTAIS        105,91%
 2º LUGAR
REGIÃO SÃO JOÃO BATISTA
Coração Eucarístico de Jesus    208,33
São Francisco das Ilhas    200%
Santa Teresinha – Tenoné    150%
Arcanjo Miguel    150%
Santa Edwirges    133,33
Natividade    132%
Bom Jesus Samaritano    106%
São Francisco de Assis    101,67%
Santo Antonio de Pádua    100%
Rainha da Paz    100%
N. Sra.da Conceição (Outeiro)    100%
N. Sra. de Lourdes    100%
N. Sra. De Fátima Icoaraci    86,67%
Divina Misericórdia    83%
Santo Afonso de Ligório    75%
S. João Batista    70%
Arcanjo Miguel    66,67
N. Sra. do Bom Remédio    62,50%
TOTAIS        99,71%
   
 3º LUGAR
REGIÃO SANTA MARIA GORETTI
Santuário de Fátima     154,55%
Capuchinhos     114,17%
São Domingos de Gusmão     112,50%
Maria Goretti     103,67%
Basílica         100%
São José de Queluz     87,50 %
São Miguel Arcanjo    80%
São Pedro e São Paulo     38%
TOTAIS         97,34%
4º LUGAR
REGIÃO SANTANA
Santa Teresinha    109,09%
Santo Antônio de Lisboa    101,33%
Santana da Campina    100%
São Judas Tadeu    91,67%
São José        82,14%
Santíssima Trindade    75%
Santa Luzia    40%
TOTAIS        90,82%
    
5º LUGAR
REGIÃO SANTA CRUZ
Sagrada Família    300%
Jesus Ressuscitado    134,60%
São Jorge        117,33%
Santa Cruz    107,14%
São Sebastião    103,33%
São Raimundo Nonato    102%
Imaculada Conceição    100%
São Francisco Xavier    74%
Divina Providência    60%
Perpétuo Socorro    50%
Conceição Aparecida    31,25%
TOTAIS        82,20%
 6º LUGAR
REGIÃO MENINO DEUS
Menino Deus    108,67%
N.Sra. da Vitória    114%
N. Sra. Auxiliadora    100%
Sag. Coração De Jesus    93,67
Bom Pastor    83,33
Santa Bárbara    75%
N Sra. Da Conceição (Mosqueiro)    70,50%
N. Sra. de Nazaré    60%
N. Sra. das Graças    58,50%
N Sra. do Ó    53,75%
Sag Coração de Jesus (J. Seffer)    47,50%
N. Sra. Do Carmo    28,80%
TOTAIS        65,88 %
%d blogueiros gostam disto: