Arquivo mensal: agosto 2011

Regional Norte 2 da CNBB recebe visita de Parlamentares Alemães

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ocorreu pela manhã (30) a reunião da Comissão Parlamentar de Amizade Brasil-Alemanha com os movimentos sociais e coordenadores de pastorais do Regional Norte 2 da CNBB.

Participaram do encontro o Conselho Pastoral dos Pescadores (CPP), Cáritas Brasileira Regional Norte 2, Comissão Pastoral da Terra (CPT) e Comissão de Justiça e Paz (CJP).

O motivo do encontro, de acordo com o Conselheiro da Embaixada Alemã, é estreitar as relações com os dois países, tomar conhecimento sobre a realidade social da região Amazônica a partir das informações que os movimentos sociais têm como experiência de luta, e saber o que já está sendo feito para solucionar os problemas sociais.

Os representantes das Pastorais do Regional Norte 2 relataram as mazelas sociais  que o Estado do Pará enfrenta. Como casos de trabalho escravo, informado por Hilário Lopes Costa, agente da CPT Norte 2 em Tucuruí.

A Irmã Marie Henriqueta, coordenadora da CJP do Regional Norte 2, explica que o Pará apresenta um quadro alarmante de violação aos direitos da criança e do adolescentes. E informa que a igreja vem desempenhando um trabalho de acolhida para com as vítimas de abuso e exploração sexual.

Elisete Veiga do Movimento de Mulheres do Campo e da Cidade (MMCC) complementa o assunto informando que a região do Marajó encontra-se na rota de tráfico de mulheres e adolescentes, e que há a constatação do envolvimento de parlamentares políticos. Como pessoas públicas utilizam do sistema de proteção da justiça para que os crimes sejam subjugados.

As falas dos coordenadores eram traduzidas por uma intérprete aos parlamentares Alemães, que atentos anotavam a tudo o que era informado.

Ao final os parlamentares elogiaram o trabalho que a CNBB Norte 2 vem realizando na região Amazônica, enfatizaram que os desafios enfrentados são perigosos e desejaram energia a todos aqueles que lutam pela vida e pela dignidade humana.

SOS ÁFRICA – CNBB e Cáritas lançam campanha emergencial

Objetivo é arrecadar fundos que serão destinados para a compra, principalmente, de alimentos e água potável para milhões de africanos que sofrem com a pior seca dos últimos 60 anos.

 

A crise de fome, seca, conflitos e alta dos preços dos alimentos continuam a castigar o Chifre da África (região Nordeste do continente que compreende países como Somália, Uganda, Etiópia, Quênia, Djibuti e Eritréia). A crise na Somália, por exemplo, já matou 30 mil crianças de fome e já é considerada a pior dos últimos 60 anos.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lança uma campanha emergencial no país, sob coordenação da Cáritas Brasileira, para convidar a sociedade a participar de uma coleta nacional, cujos recursos serão enviados para a Cáritas Internationalis, para o socorro imediato dos atingidos.

As doações, em qualquer valor, podem ser feitas nas seguintes contas:

 

Banco do Brasil: AG. 3475-4, C/C 26.116-5

Caixa Econômica Federal: AG. 1041, OP. 003, C/C 1751-6

Banco Bradesco: AG. 0606-8, C/C 187587-6

*para DOC e TED o CNPJ é: 33.654.419/0001-16

 Aproximadamente 400 mil crianças somalis podem vir a morrer de fome em breve se nenhuma medida urgente for tomada. As informações são da agência de notícias Associated Press.

 A falta de ajuda alimentar deixa 3,6 milhões de pessoas sob o risco da fome no sul da Somália. No total, mais de 12 milhões de pessoas estão sentindo os efeitos da estiagem. Os dados são da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) e da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

 Além da Cáritas da Somália, da Etiópia e o do Quênia, a Cáritas da Suíça e Luxembrugo prestam ajuda humanitária na região. Muitas Cáritas em diferentes países lançaram campanhas emergenciais. A Cáritas Internationalis em Genebra e em Nova York estão monitorando de perto a situação e fornecendo informações atualizadas para as agências das Nações Unidas (ACNUR, FAO, PAM, UNICEF, entre outras).

por Thays Puzzi e Fernanda Nalon, da Assessoria de Comunicação da Cáritas Brasileira / Secretariado Nacional

Catadores do Aurá participam de oficina sobre cooperativismo

A Cáritas Brasileira do Regional Norte 2 e a Organização de Cooperativas do Brasil (OCB), realiza hoje (22) e amanhã a oficina sobre Cooperativismo para os catadores da Cooperativa de Trabalho dos Profissionais do Aruá  (COOTPA).

O intuito é promover formação, organização administrativa e pessoal aos catadores que fazem parte do projeto Cataforte. Possibilitando a eles uma oportunidade para se organizarem em rede.

O cooperativismo é um tipo de modelo econômico, social e cultural. As pessoas se unem, voluntariamente, para alcançar anseios e necessidades econômicas, por meio de associações coletivas geridas de forma democrática.

A cooperação entre os associados têm a finalidade de promover o bem comum e reforma social dentro do capitalismo. Conceito apresentado pelo Congresso Centenário da Aliança Cooperativista Internacional, em setembro de 1995, em Manchester, na Inglaterra.

Participarão da oficina 22 catadores da COOTPA e será ministrado pelo gerente técnico Francisco Pessoa da OCB.

Sueli Martins, presidente da Cooperativa, trabalha como catadora há mais de 20 anos e declara que o maior desafio para as cooperativas é a falta de estrutura física, a maioria das cooperativas funciona em quintais, e acrescenta “Os governantes deveriam dar mais apoio aos catadores para que possam se organizar, promovendo cursos e maior facilidade para se registrar uma cooperativa.”

Ainda segundo Mara Sueli Martins, a mesma informa que depois que teve contato com a Cáritas Brasileira, por meio do projeto a vida mudou “Melhorou muito, não catamos mais no lixão, a gente já faz a coleta seletiva”.

A oficina será realizada na Paróquia são Francisco de Assis, S/N, bairro Águas Lindas, no município de Ananindeua, de 8hs às 17hs.

Seminário Municipal discuti Educação no Campo em Bujaru


Com o intuito de discutir sobre a Educação no campo, a Comissão Nacional de Jovens Trabalhadores Rurais (CONTAG) com o apoio do grupo de estudo Juventude Rural de Bujaru-JRB, realizará no dia 27 do mês vigente o primeiro seminário municipal de Educação no Campo, no município de Bujaru.

O seminário visa discutir entre os movimentos sociais, sindicais e órgãos públicos as políticas públicas para o campo. Com a finalidade de contribuir para o desenvolvimento econômico, político e sócio-cultural do município, em vista da sustentabilidade.

Estão convidados a participar Organizações não governamentais/ conselhos locais/ sindicatos/ associações/ professores/ poder executivo e legislativo municipal/EMATER/ Secretaria Municipal de Educação e Secretaria Municipal de Cultura.

Dados gerais:

Data da realização: 27 de Agosto de 2011

Local: Auditório Municipal

Horário: 7:30 as 12:30

Programação

7:30 – Mesa de abertura:

Chefe de cerimônia: Deibe Nascimento

Secretária do evento: Dayane Silva

8:00 – Educação do Campo: Novas perspectivas/ diretrizes operacionais/ A escola do campo e o seu papel na construção do projeto alternativo de desenvolvimento rural sustentável e solidário.

Palestrante: diretor da Fetagri/ repres. Da EMATER/ MDA/ Secretaria de juventude do estado

Debatedor: Claudia

9:00– Políticas públicas educacionais para o campo/ projetos pedagógicos de educação do campo/ plano municipal de educação.

Palestrante: Técnico da SEMEC

Debatedor: Ricardo Albernás

10:00 – Diálogo com a plenária

Coordenador: Deibe Junior

11:00 – Mesa redonda:

Coordenador: Deibe Junior Gomes Nascimento

Convidados: Prefeitura Municipal – secretaria de educação e secretaria de cultura; diretor da FETAGRI; ABAA (associação de agricultores); SINTEP (sindicato de professores); EMATER; MDA/Secretaria de juventude do estado/ conselho municipal de educação.

Temática: Articulação Institucional e controle social da proposta educação do campo.

12:30 – Encaminhamentos e Encerramento.

Fonte: ABAA – Associação Bujaruense dos Agricultores e Agricultoras

Interregional em Teresina debate questões sociais, ambientais e culturais.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Congresso Interregional da Cáritas Brasileira é realizado em Teresina (PI) nos dias 12 e 13 de agosto. Participam do evento a Cáritas dos Regionais Piauí, Maranhão e Norte 2 (Pará e Amapá).

O Interregional é uma preparação para o IV Congresso e 18ª Assembleia da Cáritas Brasileira que será realizado no período de 09 a 12 de novembro em Passo Fundo (RS). O tema do congresso é “Desenvolvimento Solidário, Sustentável e Territorial”.

A abertura do evento começou com a mística e a oração da boa semente. O simbolismo foi norteado em torno do trabalho realizado pela Cáritas, os entraves e os desafios que cada regional enfrenta de acordo com suas peculiaridades. Foi lembrado também a dedicação e empenho de cada agente Cáritas no trabalho desenvolvido nos regionais.

Já no segundo momento do interregional foi apresentado a análise de conjuntura feito por Ricarte Almeida, secretário do Regional Maranhão, Lindomar Silva, secretário do Regional Norte 2, Magalhães representante da Cáritas Nacional e Rodger Marques, voluntário da Cáritas Regional Piauí.

Ricarte Almeida apresentou dados do IBGE (2010) onde aponta que o Estado do Maranhão apresenta os piores indicadores sociais. Há 6,5 milhões de habitantes, 1,7 milhão está abaixo da linha da pobreza, ganhando até R$ 70,00 por mês.

Lindomar Silva abordou que as questões ambientais em uma sociedade de consumo, a disputa pelos recursos naturais é enfrentado por diversos atores como o agronegócio, mineração, sociedades indígenas, agricultura familiar e madeireiro.

Rodger Marques da Cáritas do Regional Piauí fez uma análise sociocultural da sociedade. Há uma fragmentação dos valores sociais, uma busca imediata pelo consumo na ânsia fugaz pela satisfação pessoal, porém efêmero.

Magalhães da Cáritas Nacional compartilhou com os participantes a experiência do Seminário de abertura da 5ª Semana Social Brasileira realizada em Brasília. O mesmo enfatizou, na análise de conjuntura, o atual contexto global, que se presenta em crise financeira mundial. Há uma desregulamentação do mercado financeiro, cujos efeitos são os riscos que os países fazem para salvar o setor bancário, não investido assim no setor social.

O interregional  em Teresina termina amanhã com as apresentações das experiências dos regionais. Serão selecionados três experiências para se apresentar no IV Congresso da Cáritas Brasileira em Passo Fundo.

%d blogueiros gostam disto: