Arquivo mensal: julho 2011

Bispo de Caiena fala sobre a importância do trabalho da Cáritas

A imigração para a capital da Guiana Francesa é um dos principais desafios sociais enfrentados no país.

Dom Emmanuel Lafont

Hoje pela manhã (26) o Bispo de Caiena, Guiana Francesa, Dom Emmanuel Lafont visitou o Regional Norte 2 da CNBB.

O bispo está de férias e aproveitou sua visita ao Brasil para aprimorar seu português. Veio a Belém para trocar experiências com o trabalho social que o Regional Norte 2 realiza nos Estados do Pará e Amapá, o mesmo chegou de Fortaleza (CE) onde assistiu o Festival Halleluya, que ocorreu no período de 20 a 24 de julho.

Em entrevista Dom Emmanuel Lafont explica que a realidade e os desafios enfrentados em Caiena são inúmeros, principalmente se tratando da imigração ao país.

Segundo o bispo, como o país é um departamento ultramarino da França (parte integral da República Francesa), os imigrantes têm a ilusão de que a vida em Caiena poderia oferecer mais oportunidades. O que de fato não ocorre. De acordo com Dom Emmanuel Lafont de 250 mil habitantes em Caiena, 80 mil são estrangeiros, o que corresponde a 30% de imigrantes vivendo de forma irregular na capital.

Os problemas sociais enfrentados pelos imigrantes na capital da Guiana Francesa vão desde desemprego, violência, tráfico de drogas, tráfico de pessoas e exploração sexual de crianças, adolescentes e mulheres, “primeiro, somos parte da França, mas estamos longe da França, não temos autonomia” conclui Dom Emmanuel.

O bispo informa que considera o trabalho da Cáritas muito importante, e declara: “A Cáritas de Guiana Francesa e a Cáritas Brasileira do Regional Norte 2 de Macapá realizam um trabalho social semelhante”.

Lindomar Silva, secretário da Cáritas Regional Norte 2, e o bispo enfatizaram a importância de se fazer uma parceria com a Cáritas de Guiana Francesa e a Cáritas Norte 2 em prol do desenvolvimento de trabalhos sociais.

Cáritas Norte 2 e Cáritas Cametá / Igarapé Mirim realizam atividade no combate ao tráfico de pessoas durante a festa de Sant’Ana.

Informar. É uma das formas de prevenção no combate ao Tráfico de Pessoas e exploração sexual.

A Cáritas Regional Norte 2 e Cáritas Cametá / Igarapé Mirim realizará no período de 15 a 26 de julho, em Igarapé Mirim, uma campanha de prevenção sobre o  que é  o Tráfico de Pessoas.

Aproveitando a festa de Sant’Ana, padroeira do Município, será montada um estande com apresentação de vídeos e distribuição de folders com informações sobre o que é o tráfico de pessoas, como ocorre o aliciamento e quais as consequências desse crime para com as vítimas.

Esta ação faz parte do projeto “Tecendo Parcerias para o Enfrentamento da Violência e Tráfico de Mulheres”, que abrange os municípios de Abaetetuba, Cametá e Igarapé Mirim.

 A campanha de prevenção, desenvolvida em Igarapé Mirim, é resultado da proposta da reunião nacional, que foi realizada nos dias 05 e 06 de maio, na Sede do Regional Norte 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

A atividade no município cumpriu com as propostas da reunião, que é desenvolver o projeto junto com a comunidade local; o fortalecimento por meio de mobilizações no dia do combate a exploração sexual de crianças e adolescentes (18 de maio), como ocorreu este ano em Cametá envolvendo entidades governamentais e a sociedade civil, e parcerias com a Comissão de Justiça e Paz (CJP) da CNBB Norte 2 durante o seminário de Tráfico de Pessoas realizado no Hangar nos dias 23 a 25 de junho.

O estande da Cáritas Norte 2 e Cáritas Cametá / Igarapé Mirim ficará na praça do Lago de Sant’Ana durante toda a festividade.

“Mulher, Meio Ambiente e Desenvolvimento” é tema do Prêmio Odair Firmino de Solidariedade.



A Cáritas Brasileira lançou a segunda edição do Prêmio Odair Firmino de Solidariedade. O prêmio consiste estimular ações de disseminação e divulgação da cultura de solidariedade, e faz parte da programação da Semana de Solidariedade, realizada anualmente pela Rede Cáritas.

As inscrições são gratuitas e pode ser realizado até o dia 31 de julho. O tema deste ano é Mulher, Meio Ambiente e Desenvolvimento. A temática busca trazer à tona as lutas e ações de mulheres organizadas em grupos, associações, cooperativas, que historicamente visam construir uma humanidade viva e em harmonia com a natureza.

O prêmio visa estimular, valorizar e dar visibilidade a ações de caráter coletivo que contribuam para a cultura da solidariedade; fortalecer a mobilização da rede social a partir de experiências e ações de referência para a sociedade no âmbito das políticas públicas e reconhecer, publicamente, os esforços das organizações, associações, entidades e grupos populares em suas lutas em defesa pela melhoria de vida.

Em 2010 foram inscritos dezenas de projetos de todo Brasil, 13 foram classificadas como pré-finalistas e três experiências  foram premiadas em uma cerimônia realizada em Brasília (DF).

Este ano, os classificados em primeiro, segundo e terceiro lugar, receberão, além de troféu e certificado, uma premiação de R$ 10.000,00 (dez mil reais), R$ 5.000,00 (cinco mil reais) e R$ 3.000,00 (três mil reais), respectivamente.

Acesse aqui sua FICHA DE INSCRIÇÃO

Para acessar o Regulamento clique AQUI

Reunião sobre o projeto Reciclando Vidas realiza planejamento para o segundo semestre de 2011

Nos dias 08 e 09 do mês corrente foi realizado uma reunião da Cáritas de Abaetetuba, Bragança, Paragominas e Regional Norte 2 sobre os avanços, desafios e metas a serem alcançadas para o segundo semestre de 2011 do projeto Reciclando vidas.

O projeto é direcionado a dar uma melhor qualidade de vida aos catadores, retirando-os do lixão. Fornecendo a eles qualificação, formação e sustentabilidade para a criação de grupos, associações e/ou cooperativas, proporcionando a eles inclusão social e cidadania. A iniciativa é da Cáritas Alemã, Cáritas Brasileira e Regional Norte 2 com o apoio da União Europeia.

No primeiro dia de reunião (08) foi feito uma retrospectiva do segundo ano do projeto (2010) nos três municípios. Durante a retrospectiva Cleciana Silva, representante da Cáritas de Paragominas, relata que o projeto alcançou saldos positivos na Cooperativa de Catadores de Materiais recicláveis do município (COOPECAMARE), pois proporcionou aos catadores terem uma maior iniciativa e se autogerirem dentro da cooperativa.

Uma das propostas para o segundo semestre é fazer atividades voltadas para a valorização do trabalho do catador e um levantamento sobre a situação das mulheres catadoras nos municípios abrangidos pelo projeto.

Experiências sociais, hoje fazem parte de uma realidade.

Água em Casa Limpa e Saudável” Territorialidade e cidadania para os moradores das ilhas na Amazônia

A Cáritas da Arquidiocese de Belém desenvolveu o projeto “Água em Casa Limpa e Saudável”, idealizado por Dom Orani João Tempesta.

De acordo com o Diácono Alexandre Martins, presidente da Cáritas Belém, Dom Orani, ao visitar as ilhas em 2006, descobriu que as comunidades ribeirinhas não tinham água potável. Os mesmos utilizavam a água dos rios.

O projeto da Cáritas Belém consiste no abastecimento de água potável por meio do armazenamento da água da chuva, através de calhas e tubos instalados nas casas. A água é direcionada para tanques, onde é realizada a distribuição para ser utilizada.

 O tratamento da água é realizado por meio de uma técnica de Desinfecção solar ou SODIS (Solar Water Disinfection). Método de desinfecção de baixo custo, que utiliza os raios ultravioleta do sol e garrafas plásticas transparentes (PET). Com a metade da garrafa pintada de preto, estas são expostas ao sol durante seis horas consecutivas.

As ilhas que são contempladas pelo projeto da Cáritas Belém são: ilha Longa, Urubooca e Jutuba. Para Kátia Regina Cardoso, moradora da Ilha de Urubooca, o projeto levou qualidade de vida, principalmente às mulheres e informa “Antes da implantação do projeto, a gente tinha que esperar a maré encher para pegar a água do rio. A gente utilizava água da maré pra fazer comida, pra lavar roupa, pra tomar banho, para tudo.”.

A experiência “Água em Casa Limpa e Saudável” será expandido para as ilhas Nova e Paquetá, localizados no extremo norte do Município de Belém, previsto para o segundo semestre de 2011.

“Oleaginosas” Valorização do agricultor e respeito à natureza

Através da Cáritas Diocesana de Bragança e a DED, hoje, GIZ (Organização Alemã para Cooperação Internacional) foi desenvolvido as experiências “Oleaginosas”, juntamente com os agricultores de Bragança por meio da Cooperativa Mista dos Agricultores Familiares dos Caetés (COOMAC).

A criação da COOMAC foi resultado do projeto “Extrativismo Sustentável de Oleaginosas” com intermédio do Padre João Nelson, fundador e presidente da Cáritas diocesana de Bragança e Rede Bragantina, em parceria com o Serviço Alemão de Cooperação Técnica e Social (DED) realizado em 2006.

O projeto consiste na extração de óleos através da colheita dos frutos de árvores oleaginosas como o Buriti, Andiroba e Murumuru, para a comercialização e produção de cosméticos.

A conscientização do agricultor em preservar a floresta e retirar dela seus recursos naturais de forma sustentável é um dos objetivos da Cáritas de Bragança, além de aumentar a renda do agricultore, estabelecer o homem no campo e fortalecer a organização social.

A Cáritas de Bragança orienta a COOMAC por meio das atividades como disponibilizar equipamentos aos sócios, produzir, beneficiar, industrializar, embalar, armazenar e comercializar produtos do extrativismo e da agricultura familiar, melhorar e valorizar os produtos regionais e prestar assistência técnica aos sócios.

O resultado deste projeto resultou na capacitação e a valorização dos trabalhadores na região, deixando de ser apenas mão-de-obra extrativista barata para se tornarem profissionais valorizados e com isso respeitados

%d blogueiros gostam disto: